growth-driven-design-pam-ayala

Você deve conhecer o famoso livro – da imagem acima – intitulado de 1 Página de cada vez. Adam J. Kurtz teve a genial ideia de criar um livro interativo, diferente, cheio de surpresas e totalmente motivacional!

Mas o que isso tem haver com Marketing Digital?

Aposto que você ainda não ouviu falar na metodologia Growth Driven Design. Essa metodologia foi desenvolvida pela HubSpot (pioneiros com o Inbound Marketing), considerada por muitos críticos e especialistas internacionais da área como o Novo Marketing Digital. Se eu fosse escrever um livro sobre essa metodologia ele com certeza se chamaria 1 Melhoria de cada vez.

Abaixo eu explico detalhadamente essa junção de algo tão distinto, porém com total sentido e no final do post deixo um BÔNUS com as 7 melhorias obrigatórias para o seu site =)

Growth Driven Design: uma abordagem + inteligente

logo-growth-driven-design-pam-ayala

Antes de mais nada você precisa entender que sites/blogs devem ser dinâmicos e receberem melhorias constantes com base no comportamento/experiência dos usuários e no desempenho – métricas – de suas páginas. O Growth Driven Design (GDD) é uma metodologia inovadora focada em produz resultados mais satisfatórios ao promover um crescimento orgânico do seu negócio na web por meio de pequenos ciclos de entrega, validação, aprendizado e aprimoramento recorrente (diário se possível) do seu site/blog.

Ao contratar um serviço de criação de site o projeto é dividido em 3 etapas:

1- Estratégia + Design

2- Lançamento

3- Ciclo de melhorias

Esse novo formato de Marketing Digital é aplicado na terceira etapa de construção de sites/blogs

metodologia-growth-driven-design-pam-ayala

Sabendo que é impossível lançar um site 100% completo e perfeito, essa metodologia vem para solucionar esse “buraco”. Basta você fazer exatamente como o ciclo mostrado acima:

  • Planejar uma melhoria (por dia)
  • Desenvolver e aplicar
  • Analisar as métricas e aprender se deu certo ou não (teste A/B)
  • Transferir tudo para o seu site

Growth Driven Design: de adeus a mais gastos

Ao aplicar o novo modelo de Marketing Digital ao seu site, você reduz consideravelmente os futuros gastos. Tais como:

  • Re-design do layout
  • Novo lançamento
  • Campanhas para divulgar/informar o novo layout

growth-driven-design-chart

Você também ganha no quesito Impacto/Tempo. Melhorias diárias geram um retorno maior de posicionamento na web e você não tem que se preocupar com aquele “buraco” de tempo que estaria esperando com o re-design do seu site ficar pronto para fazer um novo lançamento.

Growth Driven Design: 1 Melhoria de cada vez

Cá entre nós, sabemos que o brasileiro tem raizado em sua cultura o querer fazer tudo ao mesmo tempo e acabar não fazendo nada. A frase: “Querer abraçar o mundo com as mãos e ele acabar escorregando pelos dedos.” nunca foi tão apropriada.

A analogia que utilizei no inicio do post com o livro agora faz todo sentido para você.

pense-fora-da-caixa-pam-ayala

Imagine se existisse um livro onde cada página seria um item a ser melhorado no seu site/blog. Bastando apenas abrir em uma das páginas, aplicar a melhoria e marcar como realizada. Olha quanta eficiência!

Enquanto ninguém pensou em publicar esse modelo de livro, eu separei algumas convenções de design para te dar como bônus e te ajudar a analisar e iniciar o seu próprio ciclo de melhorias.

[BÔNUS] 7 melhorias obrigatórias no seu site

Antes de aplicar a melhoria, faça uma avaliação para ver o que já existe no seu site e se realmente funciona. Nada pode estar no layout apenas por estar!

1- Usando o logotipo do site como link

Primeira dica trivial, mas muito importante: fazer do logotipo no cabeçalho de uma página um link para a página inicial do site é uma prática muito comum, o que faz com que a maioria dos usuários espere esse comportamento. Por isso, mesmo se você incluir um item “Home” ou “Página Inicial” no menu principal de navegação, certifique-se de que o logotipo também está linkado à página inicial. Acredite, quando o usuário clica no logotipo e percebe que este não o direciona à página principal, acaba tendo, mesmo que momentaneamente, uma impressão negativa do site.

2- Não alterar a cor dos links visitados

Saber aonde já esteve faz com que seja mais fácil decidir para onde ir. As ligações são um fator-chave neste processo de navegação. Mais importante ainda, saber quais as páginas já visitadas libera os usuários de revisitar as mesmas páginas uma após outra. Esses benefícios tem um pressuposto importante: que os usuários possam ver a diferença entre links visitados e não visitados. Quando os links visitados não mudam de cor, os usuários ficam desorientados. O google comprovou em sua pesquisa que o tom certo de azul para links não visitado e roxo para visitados gerava maior taxa de clique.

3- Elementos de design que parecem anúncios

A usabilidade na web é extremamente orientada a objetivos. O usuário busca as informações relevantes e tende a ignorar qualquer coisa que seja empurrada para ele. Se seu site está com informações relevantes em formatos de banners demasiado comerciais, pode ser que seu usuário nem perceba o conteúdo.

4- Conteúdo vago e modismo vazio

Quanto pior a redação que você empurra para os seus usuários, mais você treina-os a negligenciar a sua mensagem. Conteúdo inútil é irritante e uma das principais causas de uma venda perdida.

Os usuários que realizam uma compra quase sempre começam por uma pesquisa; por isso, utilizar palavras claras e básicas é essencial. A linguagem não pode ser complexa: além de afastar os usuários do seu site, suas palavras-chave dificilmente serão buscadas por quem se interessa pelo seu conteúdo.

5- Abrir novas janelas de navegador

Os usuários normalmente esperam que uma nova página da Web apareça no lugar da última. É comum o argumento que novas janelas são abertas para que não se perca visitantes no site. Porém, saiba sempre que se o usuário quiser sair, ele irá. É inválido tentar segurar uma visita com qualquer outra estratégia que não seja conteúdo relevante.

Se o usuário quiser janelas extras ele pode abri-las.

6- Alterar a função do botão voltar

Na web o usurário deve se sentir à vontade sabendo que podem voltar suas ações. Este botão deve funcionar como uma prática comum em softwares de imagem e texto: desfazer uma ação. Na web estamos abertos a qualquer tipo usuário: do mais básico ao mais experiente, sendo o botão voltar um recurso muito utilizado por níveis diferentes de usuários que desejam retornar à página de origem.

7- Violar as convenções na web

Os usuários criam expectativas em relação ao seu site de acordo com aquilo que eles aprenderam a esperar dos outros. As pessoas ficam confusas quando as empresas criam páginas que fazem as coisas de maneira inesperada. Em contraponto, a satisfação é garantida quando um site é imediatamente reconhecido e sua navegação faz o que é esperado. Observe sempre os sites da concorrência e referências.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *